quinta-feira, 26 de abril de 2018

XIII Festival Internacional da Máscara Ibérica



Lisboa é mais uma vez palco do Festival Internacional da Máscara Ibérica (FIMI), a realizar novamente nos jardins da Praça do Império, frente ao mosteiro dos Jerónimos, entre os dias 17 e 20 de Maio.
A organização, que resulta de numa parceria entre a Progestur, a EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural) e a Câmara Municipal de Lisboa, lançou novamente o desafio de uma iniciativa de desenho que envolvesse a representação das máscaras. Deste modo, os Urban Sketchers Portugal associam-se ao XIII FIMI, lançando o convite de um Open Call para o registo dos dias do festival, desenhando as máscaras, os concertos, atividades, animação de rua e ambiente festivo.
O ponto alto será no sábado dia 19, durante o desfile de máscaras, contando com mais de 30 grupos vindos da Península Ibérica e muitas outras surpresas.
A entrada no recinto é gratuita e não é necessário inscrição para a participação. No entanto, e para desenharem mais à vontade, a organização disponibiliza aos USkP credenciais de livre transito para as áreas restritas do evento, tais como a zona onde os mascarados se preparam e outras. Para tal, basta solicitarem o pedido de credencial com o vosso nome para o seguinte email irislima@progestur.net , e que poderá ser levantada, nos dias do festival no recinto junto ao stand da Progestur, podendo aí obter mais informações sobre as áreas de acesso. No entanto, se por alguma razão não puderem pedir atempadamente, basta dirigirem-se ao stand para o solicitar.

Irá igualmente realizar-se uma exposição com os desenhos feitos no ano anterior durante o festival, a qual ficará patente no Centro Cultural Casapiano juntamente com outras exposições relativas ao festival.

Seguem em anexo os links das páginas oficiais onde poderão seguir o programa
Link do site FIMI http://www.fimi.pt/index.HTML

Alguma duvida podem contactar-me através do email suzanannobre@gmail.com

Até lá :)

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Pessoas e bicharocos

A última viagem a Lisboa foi de fugida mas ainda deu para uns desenhitos.
Desenhos a caneta pincel.

 
 
 




quarta-feira, 18 de abril de 2018

LaBaq no Vic//Aveiro Arts House

Um bonito concerto da Brasileira LaBaq que anda na sua tourné por Portugal. Teve lugar num lugar emblemático em Aveiro, a sala de cinema privada da casa do artista multifacetado Vasco Branco. A casa onde viveu o cineasta, pintor e ceramista aveirense, é hoje a Vic//Aveiro Arts House, foi transformada pelo seu neto Hugo Branco, num museu vivo que não deixa esquecer toda a sua dedicação às artes. É uma guesthouse, um museu, residência artística e local de concertos e outros eventos ligado às artes. O seu nome artístico Vic, tem uma origem curiosa, mas só quem lá vai para conhecer fica a saber ;)


 
 


segunda-feira, 16 de abril de 2018

Ribeira de Esgueira

Tinha ouvido dizer que os novos passadiços que estavam a ser construídos a partir da Ribeira de Esgueira, já estavam abertos e lá fui no Domingo de manhã, pronta para uma boa caminhada e alguns desenhos. É uma via ecológica ciclavel de 23km que se desenvolve ao longo da ria, começando no canal de São Roque, em Aveiro, passando pela Ribeira de Esgueira, Albergaria, Estarreja e Salreu, sendo depois complementado com mais um troço entre Vagos e Mira, ao todo são 48 Km.
Quando estiver pronto vão-se dar ali uns passeios calmos e maravilhosos... :) pois, de fato ainda não estava mas fiz o que muita gente ansiosa fez e pulei a passagem fechada, não me atrevi a avançar mais que 25 minutos mas deu para perceber o fantástico que vai ser!!

No regresso, já sentada no Cais da Ribeira, desenhei a vista que se estendia à minha frente, calma e serena como só a ria sabe ser.

Barragem de Santa Luzia

Ainda um desenho do fim de semana de Páscoa. A barragem de Santa Luzia estava mesmo cheia e aquela paisagem estava mesmo a pedir um passeio pela tarde fora. Num momento em que paramos um bocado aproveitei para fazer um desenho rápido, é uma formação rochosa de quartezito que ladeia o paredão da barragem de um dos lados.

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Fim de semana de Páscoa II

À noite e nas tardes mais chuvosas, aproveitei para desenhar a família, muitas eram as distrações em que os apanhava: a tocar guitarra, ler livros enquanto se descobriam-se os discos de música clássica, enquanto se conversava, a dormitar, brincar, jogar às cartas, ver um filme na televisão, jogar no telemóvel...
Aproveitei para trabalhar mais a mancha e os contrastes com a caneta pincel e experimentar um bloco com papel apropriado para caneta de aparo com a qual acabei por fazer só um desenho.



Nuno a tocar guitarra
 
 
Pai a dormitar






João na leitura



 
 


Sofia a Jogar às cartas





João a fazer tranças à prima







 

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Fim de semana de Páscoa I

A Páscoa este ano foi passada na minha terra, com a maior parte da família. Não me lembro de ter passado uma época como esta com um ambiente tão invernoso. Mas gosto assim, adoro os passeios com o friozinho gelado a bater nas faces e uma tarde inteira no aconchego da casa e da lareira porque chove como nunca!
Os desenhos refletem esses momentos, sábado houve tréguas na chuva e aproveitei para registar a nova paisagem que se abria à frente do pátio da casa. Tínhamos um pinheiro manso enorme ao lado da casa que abafava completamente a vista para as serras. Todos os verões de incêndios pensávamos que este pinheiro ainda seria a desgraça da casa... A necessidade de cumprir com as regras de segurança exigia que se cortasse, mas é tão alto que impossibilitou esse trabalho, optando por cortar apenas as ramadas até ao nível do cume do telhado, ficando assim um enorme tronco com um penacho no topo... triste destino :(...

Ficam aqui alguns desenhos de vários ponto de vista, felizmente uma paisagem que se mantem predominantemente verde... as cores, o céu e a neblina iam mudando a cada momento, apetecia registar tudo...




O enorme tronco a cortar a paisagem




sexta-feira, 30 de março de 2018

As pessoas do último fim de semana

Os habituais desenhos de viagem a bic no caderno pequeno e para acabar o caderno em grande, desenhei a minha mãe.


Caneta bic e caderno A6


Grafite B8 em papel de aguarela.


Caneta bic e caderno A6

quinta-feira, 29 de março de 2018

Casa de Santa Maria em Cascais.

Workshop de diários gráficos na Casa de Santa Maria em Cascais, sob a orientação de João Catarino. Este ciclo é dedicado a quatro casas de projetadas pelo arquiteto Raúl Lino.

Primeiro a mancha, depois os pormenores com linha.
 
Trabalhar o desenho do azulejo com a sobreposição de camadas de cor.



Desenho de reportagem, um pequeno pormenor do exterior contextualiza a localização e um elemento interior mais pormenorizado enche o resto da página.


Desenhar os espaços para além da varanda, ficando em branco tudo o que faz parte dela.


A arquitetura do Raúl Lino procurava uma união com o espaço exterior, as janelas da sala de jantar são mais baixas para quando a pessoa estiver sentada ficar a ver o mar.
Na mesma página, o exterior, a janela através da qual vemos essa paisagem e um pormenor do interior, neste caso registei o soalho, uma composição feita com restos de azulejos.

 

quarta-feira, 14 de março de 2018

Em viagem, Aveiro-Porto

Da última viagem para o Porto.